Igreja Matriz de São Tiago (Santiago do Iguape)

Primeira igreja a ser construída no interior da Bahia, a Matriz de São Tiago fica localizada na comunidade quilombola de Santiago do Iguape, uma das 14 que integram a Bacia e Vale do Iguape em Cachoeira. Pertencente à Ordem dos Jesuítas, a igreja é atualmente um dos principais atrativos turísticos da pequena e tranquila comunidade.

Histórico:

 

Ainda no século XVI, nos primeiros anos da presença portuguesa em terras brasileiras, uma missão de jesuítas adentrou o Paraguaçu e chegou à Baía do Iguape (Iguape, na língua indígena, significa “lugar existente no seio d’água”). Em 1561, fundaram a Vila de Santiago do Iguape, na então capitania de Mem de Sá. A Igreja de São Tiago era a principal construção do povoado. Em 1608, após o crescimento da povoação, a igreja recebeu uma licença canônica, que a instituiu como matriz.

 

A construção que vemos atualmente não é a mesma dos primeiros tempos. A primeira igreja foi arruinada, sendo reconstruída em 1783. Nessa época, após perseguição do Marquês de Pombal, os jesuítas já haviam sido expulsos do Brasil. As obras só terminaram no século XIX. A fachada segue o estilo barroco, presente em praticamente todas as edificações daquele período na Bahia, mas também com influências do neoclássico. As torres são revestidas com cacos de louça, um padrão nas igrejas do Recôncavo Baiano.

 

A igreja foi seguindo o ritmo do tempo, que deixou suas marcas nas portas, paredes, enfim, em toda a construção. Mas segue de pé, de frente para o Paraguaçu e manguezais, de onde a população local, formada principalmente por marisqueiras e pescadores, tira o seu sustento.

 

Referências:

 

https://sanctuaria.art/2015/04/09/matriz-de-santiago-do-iguape-cachoeira-ba/

http://www.abacs.com.br/caminhos-da-bahia/santiago-do-iguape/

© 2020 Cachoeira Patrimônio e Memória

Desenvolvido por VINICIUSCASTRO